domingo, 21 de julho de 2013

Não fingir

Há tanto que não se pode fingir
Simplesmente se é incapaz de imitar
Sons naturais que a caixa não pode emitir
Palavras da alma que a boca não pode falar

Frases benditas que nunca foram ouvidas
Mas que a sala e o céu fazem ecoar altivas
É desse tipo de coisa, que não posso falar
Que o sentimento faz em mim por ti pensar

É real o que vejo, e o que sinto
E eu sei que é além ou aquém
Do que quero, não minto
Mas é real o que penso, e o que sinto