segunda-feira, 1 de abril de 2013

"Quem dera as minhas palavras fossem registradas! Quem dera fossem escritas num livro, fossem talhadas a ferro no chumbo, ou gravadas para sempre na rocha! Eu sei que o meu Redentor vive, e que no fim se levantará sobre a terra. E depois que o meu corpo estiver destruído e sem carne, verei a Deus. Eu o verei, com os meus próprios olhos; eu mesmo, e não outro! Como anseia no meu peito o coração!" 
Jó 19:23-27


Que ousadia deste sacerdote!
Que coragem deste intercessor!
Não defende a Deus, 
Não tenta mascarar a sua dor
Mas não esquece quem Ele é
Não duvida de tudo o que já sabe dEle

O vislumbre mais perfeito da ressurreição
Em todo o Antigo Testamento
A descrição mais completa da vida eterna 
Nas palavras de todos os primeiros profetas
Foi proferido por um homem que pedia a morte
Um que desejou não ter nascido

É justamente esta contradição
Paradoxo do que é espiritual
Que o Novo Testamento expressa
Na mais clara perfeição
Que a morte produz vida
Que pra viver é preciso que haja morte