quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Dependência

Dependência é uma espada de dois gumes
É possível ser boa, e é possível ser ruim.
Nem sempre a independência é o cume
Pois se sou independente, dependo só de mim.

O que faz a dependência ser tão má
É o que me torna dependente:
Se é porque todos querem que eu vá,
Ou porque sou um homem carente.

Há também outras razões.
De quem dependo faz toda a diferença
É do ar para os meus pulmões?
Ou é de alguém para quem eu sou pura aparência?

O que quero aqui dizer,
É que não é ruim depender.
O problema é do quê.
O problema de quem.

Depender é muito bom
Quando dependo de Jesus.
Para diferenciar o chão
Eu dependo também da luz.

Pois Jesus é amoroso!
Ele faz tudo tão perfeito.
Jesus não é melindroso.
Nele não acho nenhum defeito.

E mesmo quando eu mostro os meus
(E eu sei que tenho bastante)
Ele me ama e me trata como seu
Seu amor não é só para um instante.

Seu amor é muito mais sincero!
Quando me amava ainda na cruz,
Ele me viu agindo escravo do "quero"
Não me amou pelo que sou, mas por Ele ser Jesus.

É por isso que tenho Nele todo o meu prazer
Esta é a razão de eu sempre Dele depender
E quando morre tudo o que sou e posso ser
Estou confiado pois somente Dele é o meu viver.

Obrigado Jesus.
Por me tratar como filho.
Por estar sempre comigo.
Por me oferecer abrigo.

Eu declaro a minha independência!
Dos homens e do mundo.
Mas de Jesus declaro a dependência.
Pois é verdade, e vem lá do fundo.