segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Inseparável

Nos conhecemos há pouco tempo
Porque conto nos dedos é isso que penso
Mas é assim se conto os anos da Terra:
Quantas vezes ao redor do sol virou esta esfera.

No mundo dentro de mim, entretanto,
Outro Sol brilha e outra Terra gira.
E dessa causa, portanto,
Outro calculo, outro tempo me guia.

Na Terra nasci sem te conhecer,
Na Terra te conheço desde que nasci
Na Terra não te vi nascer
Na Terra você nasceu nos meus braços, aqui.

Se na Terra conto nos dedos nossos anos
Contudo, na Terra todas as minhas veias não enumeram os seus encantos
Se na Terra tudo de você está encoberto por panos
Contudo, na Terra eu te vejo embaixo de todos os mantos

Bem me disse um amigo nesta Terra
"Para sentir o amor, não se apresse, espera."
Hoje eu sei que valeu a pena aguardar
Pouco tempo aqui, e depois te encontrar

Depois de tudo eu digo que foi bom
Te amar desde o começo
E neste último dia vejo a cor e o tom
Do nosso amor: pitoresco

Que uma carne ainda não somos isso eu sei
Mas que isso demore pouco, ou muito, que dizer?
"Já somos inseparáveis", eu pensei
Pois em meu coração, com ninguém mais eu quero ser

Sim, pois, ainda que não somos tão belos assim
Tampouco há muita grandeza em você ou em mim,
Entretanto a Deus agradou nos unir como os dedos da mão
Mesmo que por enquanto apenas no coração.